quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A nossa nova morada


AGORA JÁ NÃO ESTAMOS AQUI.
MORAMOS NUMA OUTRA CASA
VENHAM VER-NOS...

N' A SALA 3 DO JI VG

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A todos um Feliz Natal

Ola Amarelinhos!

Um Feliz Natal cheio de paz e harmonia, alegria e também algumas prendinhas...
Muitos beijinhos da
Ana



terça-feira, 13 de julho de 2010

Para os meus queridos Amarelinhos


(Aguarela de António Cruz)

O Sonho



Pelo sonho vamos,

Comovidos e mudos,

Chegamos? Não chegamos?

Haja ou não haja frutos,

Pelo sonho é que vamos.



Basta a fé no que temos,

Basta a esperança naquilo

Que talvez não teremos.

Basta que a alma demos,

Com a mesma alegria,

Ao que desconhecemos

E do que é do dia-a-dia.



Chegamos? Não chegamos?



Partimos. Vamos. Somos.





SEBASTIÃO DA GAMA

terça-feira, 6 de julho de 2010

Um (último) dia em grande

Como não podia deixar de ser, este último dia tinha que ficar marcado...
guardado para sempre, na memoria destas crianças
com muita alegria e felicidade.
Nada melhor do que um lanche antecedido de um gostoso banho de mangueira!!! ( o calor estava mesmo a pedir!!!)
E foi assim...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A chegada ao final da linha está para breve

É verdade... estamos a terminar esta nossa viagem!

Foi uma viagem de três anos...uma longa caminhada construída por muitas vivências...muita alegrias, descobertas, emoções.
De muitos momentos construídos e partilhados e que aqui ficam guardados, neste blogue, que agora vai encerrar.



Deixo aqui uma última palavras aos Pais, de agradecimento pelo empenho na vida das vossas crianças e alguns Conselhos para o futuro.


CONSELHOS PARA A ENTRADA DOS VOSSOS FILHOS NO 1º CICLO

«Do bom começo na escola pode depender o sucesso da vida escolar da criança»


A entrada dos vossos filhos no 1º ciclo vai constituir um marco decisivo na sua vida
presente e futura, pois dela pode depender o êxito ou o fracasso do seu percurso
escolar e educativo.

É importante considerar que todas as crianças têm já um conjunto vasto de
conhecimentos quando chegam à escola que foram adquiridos e reforçados durante a
sua permanência no jardim de Infância. Apesar disso a criança vai ser confrontada com
um novo meio, mais alargado e com regras de participação e tarefas diferentes
daquelas a que está habituada.

A educação da criança é hoje encarada de uma forma global, em que todas as pessoas
com as quais ela se relaciona, exercem uma influência decisiva no seu
desenvolvimento.

Se até há pouco tempo o papel do Professor - ensinar a ler, a escrever e a contar - era
claramente distinto do papel dos Pais – assegurar o bem-estar físico e afectivo dos
filhos – actualmente os papéis entrecruzam-se e complementam-se.

Aos Pais e aos Professores compete proporcionar as condições mais favoráveis à
adaptação da criança à escola, facilitando a sua integração, promovendo o sucesso
educativo. Assim, a cooperação entre escola e família deve ser cada vez mais estreita
para que pais e professores possam assegurar uma entreajuda que leve a ultrapassar
as possíveis dificuldades que impeçam o sucesso dos vossos filhos enquanto alunos.

Não se esqueçam que…
  • Uma boa relação entre escola a família é, muitas vezes o segredo do êxito escolar da criança, da sua alegria e segurança afectiva.
  • É necessário que os pais acreditem nas capacidades dos filhos e lhes transmitam esses sentimentos. Desta forma estão a contribuir para que as crianças sintam confiança em si próprias.
  • O tempo de brincadeira facilita o desenvolvimento da imaginação, da cooperação e da partilha. Brincar é uma forma importante de aprender. Contudo é necessário que percebam desde já, que devem ter um tempo para brincar depois de ter cumprido os seus deveres.
  • A criança tem necessidade de ter um espaço seu. Crie um cantinho onde possa trabalhar em sossego, longe da televisão.
  • Cada criança é diferente das outras. O ritmo de aprendizagem varia de criança para criança. O momento em que cada uma aprende pode ser diferente do tempo de aprendizagem das outras, mas esta situação não quer dizer que sejam mais ou menos inteligentes. Quer apenas mostrar que têm ritmos diferentes de aprendizagem.
  • É importante que continuem a ir periodicamente falar com o professor, não só para se inteirarem dos progressos do vosso filho, mas também para darem a conhecer as vossas perspectivas: as suas preferências, conhecimentos, dificuldades, os gostos. Depois de cada encontro, pais e professores sentir-seão mais seguros e à-vontade para, em conjunto, adequarem as melhoresestratégias para superar dificuldades que possam eventualmente estar a surgir.
  • A vossa participação na escola não deve ser só “receber informação”. É preciso que façam sugestões e tomem algumas decisões em conjunto com os professores. Aliás, os professores e pais não se devem ver como inimigos. São ambos um complemento importante na educação das crianças.

«As grandes viagens começam com um pequeno passo e os grandes empreendimentos
com objectivos e pequenas metas bem definidos…» *


E haverá melhor empreendimento do que os nossos filhos ???



*In “ Educar para o optimismo” de Helena Marujo, Luís neto Fátima Perlouro.


ATÉ SEMPRE, AMARELINHOS, FICO À ESPERA DAS VOSSAS VISITAS :)

Ana Barroca

sábado, 26 de junho de 2010

Festa dos Finalistas






Chegamos ao fim,
deste ano que passou
estudamos muito mas brincamos também...
ADEUS, ADEUS... e vou com saudade...
ADEUS, ADEUS ...e volto com vontade.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Até à próxima Nino e Nina...

Ontem finalizámos o nosso projecto "Re(agir) Ramalde escolhe Agir".
Para nos despedirmos da melhor forma, nada como receber a Inês e o Sérgio, que nos acompanharam ao longo do ano, com um bolinho preparado por nós e um livro com os nossos desenhos e uma pequena quadra.


"Ao longo do ano
Foram longe os nossos pensamentos,
As emoções, os afectos, os carinhos,
Despertamos os sentimentos
Com o Nino, a Nina e os Amarelinhos.

Com o Jogo da Teia nos conhecemos
Aprendendo muitas coisas com atenção
E laços de amizade estabelecemos
Inês e Sérgio
Ficarão sempre no nosso coração!"
Ficam aqui algumas fotografias da manhã divertida que todos tivemos, em convívio com a sala 1 que também participou do mesmo projecto.
Inês e Sérgio, foi um prazer trabalhar convosco, voltem sempre.





Os Amarelinhos e os Vermelhinhos

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Perfumes e sabonetes...

Lembram-se do nosso projecto "Porto de Crianças - Cientistas na Escola"?
Já fizemos foguetões grandes (pressão de ar em movimento), foguetões pequenos com palhinhas e helicópteros de papel (força do ar parado), já vimos as cores do arco-íris através de um CD e de luz a atravessar um copo de água (difracção e refracção da luz), pintamos um pião de Newton (ilusão óptica), fizemos pega monstros (soluções, misturas, coisas solúveis e não solúveis, dissoluções) e hoje, na última sessão deste nosso projecto fizemos perfumes e sabonetes. A Inês trouxe uma planta com umas folhas muito cheirosas. Essa planta tem o nome de alfazema. Ela pediu-nos para tirarmos as folhinhas todas dos pequenos caules para depois podermos retirar o aroma. Todos colocamos as folhas num recipiente chamado almofariz e com um pilhão fizemos muita força para esmagar as folhas. Depois de todos termos experimentado esmagar as folhas a Inês colocou alcool no almofariz e deu-nos a cheirar. Cheirava bem mas cheirava também a alcool. Então a nossa cientista adicionou água e finalmente criamos o nosso perfume que foi filtrado através de papel absorvente e um funil para retirarmos as folhas e ficarmos só com o líquido (o líquido era verde, da cor das folhas e a Inês explicou que essa cor era por causa de uma substância chamada clorofila que estava nas folhas).
Para fazer os sabonetes a Inês deu-nos um cubo que parecia gelo mas não era (não era frio e não derretia nas mãos). Ela explicou que eram cubos de glicerina e para podermos fazer os sabonetes tínhamos que derreter aqueles cubos. Como era necessário calor para os derreter a Inês trouxe um mini fogão onde só ela mexeu. Aqueceu os cubos e eles ficaram no estado líquido. Ela acrescentou um pouco do nosso perfume e colocou o líquido numas formas em forma de estrelas. Deixamos arrefecer depois desenformamos e ficamos com os nossos sabonetes cheirosos (mudanças de estado, solidificação, liquidificação, plantas aromáticas/extracção de aromas).
Foi uma experiência muito divertida e uma boa forma de concluirmos o nosso projecto "Cientistas na Escola", com o qual aprendemos muitas coisas interessantes e importantes.
Beijos à Inês, à Claúdia e ao Jorge e um muito obrigada por nos terem proporcionado estas experiências científicas fantásticas.




quarta-feira, 2 de junho de 2010

Àcerca do Dia da Criança...

"Gostei da festa!"
(Leandro)

"Gostei quando estivemos a relaxar e quando estivemos a almoçar lá fora!"
(Mariana)

"Eu brinquei e gostei muito do Dia da Criança porque almocei na escola!"
(Gonçalo)

"Gostei do piquenique e de fazer pintura!"
(Daniel)

"Gostei muito da pintura e de fazer barro e de brincar!"
(Eduardo)

"Gostei de fazer barro!"
(Inês)

"Gostei muito do piquenique e de fazer barro!"
(Ricardo Matias)

"Eu gostei muito de brincar e do piquenique!"
(Alexandre)

"Gostei muito de brincar às escondidas!"
(Ricardo Vieira)

"Gostei muito de pintar com giz e gostei de dançar e trabalhar com o barro!"
(Patrícia)

"Gostei muito do piquenique e de brincar com o barro!"
(Jéssica)

"Gostei quando estavamos a fazer barro!"
(Pedro)

"Gostei daquela parte em que nós escrevemos no chão!"
(Afonso)

"Ontem gostei muito da pintura!"
(Carlos)

"Gostei muito de brincar às escondidinhas!"
(Fábio)

"Gostei do piquenique e de pintar!"
(Mafalda)

"Gostei de brincar com as minhas amigas e gostei de fazer o barro!"
(Francisca)

Dia da Criança

O nosso Dia da Criança foi assim: cheio de música, danças, cores, pinturas, modelagem em barro, piquenique, relaxamento e muitas outras coisas saudáveis.
Foi um dia que também tivemos direito a andar sem bata...
e a sujar-nos...
Fiquem com alguns desses momentos...
Foi um dia muito divertido...


segunda-feira, 31 de maio de 2010

Dia Mundial sem Tabaco...

Hoje é o Dia Mundial sem Tabaco. Todos reunidos conversamos sobre o tabaco e as consequências para a saúde de todos em geral e também da Natureza. Todos juntos pensamos em frases para a nossa professora escrever numa folha de registo, onde fizemos um desenho para levar para casa. Com este trabalho pretendemos sensibilizar nossos pais e familiares para deixarem de fumar.



"Fumar faz mal à saúde!"

"Não fumem porque faz mal aos pulmões!"

"Amigos, digam aos vossos pais para não fumarem porque faz mal à saúde e assim o ar fica poluído!"
"Pai, nunca fumes!"

"Proibido fumar todos os dias!"
"Fumar faz mal à Natureza!"

Os Amarelinhos

domingo, 30 de maio de 2010

Nino e Nina

A actividade da passada 5ª feira do Projecto "Re(agir) Ramalde escolhe Agir" foi muito interessante. A Inês e o Sérgio organizaram-nos por grupos e pediu-nos para inventarmos uma história que envolve-se vários sentimentos/emoções diferentes: amizade (no início da história), tristeza/zanga no meio, mas depois acabarmos a história com um final feliz. Todos inventamos histórias diferentes e originais e depois fizemos o registo, também em grupo, em banda desenhada. Foi uma actividade muito gira. Já aprendemos como devemos agir e lidar quando alguém nos magoa e como acabar sempre as coisas por bem...


Vamos ter saudades do Nina e da Nina, do Sérgio e da Inês.


Cá vos esperamos para o nosso lanche/convívio de final de ano...

terça-feira, 25 de maio de 2010

Àcerca do Lugar dos Afectos...

Os comentários dos amarelinhos:

"Gostei da parte quando estávamos no jogo!"
(Afonso)
"Gostei quando a Ana que era a responsável pela visita guiada, contou a história de que a casa azul estava grávida!"
(Mariana)
"As casas eram lindas!"
(Wilson)
"Gostei muito de entrar nas casas e da história!"
(Eduardo)
"Gostei quando estávamos dentro da flor cor de rosa que tinha 8 pétalas e que se chamava Praça do Amor!"
(Patrícia)
"Eu gostei quando vi o ninho das cegonhas em cima de um poste eléctrico!"
(Pedro)
"Gostei da parte que estávamos a lanchar à sombra!"
(Rodrigo)
"A parte de que eu gostei foi do sítio dos afectos que era um sítio encantado. Gostei do livro que era dos afectos!"
(Maria Júlia)
"Gostei muito das casas!"
(Mafalda)
"Eu gostei muito das casas porque tinha uma coisa amarela!"
(Carlos)
"Eu gostei muito quando estávamos dentro da varanda sem telhado, que era o jardim dos namorados!"
(Alexandre)
"Gostei quando entramos numa casa azul e gostei muito!"
(Daniel)
"Gostei da casa do amor que não tinha porta para sair!"
(Ricardo Vieira)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Lugar dos Afectos

Na passada sexta-feira fomos visitar o Lugar dos Afectos. Trata-se de um lugar quase mágico onde se fala das emoções e dos sentimentos e se respira harmonia. É um local constituído por casas e jardins temáticos que retratam uma história. Aprendemos que também existem sentimentos que devemos evitar para nos magoarmos e não magoarmos o próximo, de forma a promover o caminho para si próprio e para o coração dos outros. Vale a pena visitar o Lugar dos Afectos e ir de coração aberto para sentir verdadeiramente a essência do referido projecto.

Cientistas na escola...

Na 4ª sessão do nosso projecto "Cientistas na Escola" elaboramos duas coisas que se movimentam com o ar que respiramos: elaboramos uns foguetões com palhinhas e uns helicópteros de papel...


Divertimo-nos muito com estas experiências e aprendemos a ser cientistas de "palmo e meio"...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Gráfico de alturas...

A actividade “Elaboração de um gráfico de alturas” surgiu do interesse manifestado pelas crianças pela observação de qual o feijoeiro mais alto e das conversas de comparação dos mesmos. Considerei então que outra actividade do género lhes suscita-se interesse e motivação, desta vez comparando as alturas das crianças. Foi pedido que as crianças formassem uma fila e se ordenassem por ordem crescente. Começaram então a surgir algumas dúvidas como era de esperar e então propus que todos fossem medidos através de umas fitas previamente cortadas. Foi pedido a cada criança para se encostar à parede e a outra criança que marca-se com uma caneta de feltro a altura do seu colega na fita de cartolina. A criança medida cortou a fita pela marca registada pelo colega e partiu para a sua decoração. Tendo concluídas as medições e as decorações das fitas, estas foram coladas em papel cenário e identificadas por cada criança. Numa fase de reflexão, numa conversa em grande grupo, questionei as crianças sobre o que observavam (quem era o mais alto, quem era o mais baixo, se havia meninos com a mesma altura, quantas crianças existiam mais baixas em relação a uma, quantas existiam mais altas, quantos meninos existiam, quantas meninas, entre outras possíveis questões) estimulando desta forma o levantamento de questões, encorajando as crianças a discutir e interpretar o gráfico no sentido de descobrirem relações. Como cada dia tem um responsável pela sala foi também solicitado que se contabilizassem quantas crianças eram mais baixas e mais altas em relação ao responsável e que se procedesse ao registo numa folha.




Ordenação crescente e decrescente...

Uma vez que os nossos feijoeiros estão cada vez maiores mas todos eles diferentes, claro, nada como ordená-los.
A professora pediu-nos para os ordenarmos por ordem crescente e explicou-nos a diferença entre ordem crescente e decrescente...


A matemática sempre presente no nosso dia-a-dia...




Registámos então a actividade...


Mas a progressão dos nossos feijões foram registadas também livremente...



Eis aqui alguns exemplos:


Sementeira...

Lembram-se de quando colocámos os nossos feijões a germinar?
Pois é, cresceram tanto e registámos todas as semanas a sua evolução...

Trabalhamos muito o nosso sentido de observação...


terça-feira, 4 de maio de 2010

Dia da Mãe...

Ontem comemoramos o Dia da Mãe. A nossa sala, juntamente com as salas verde e azul convidaram as mães a virem à escola para uma surpresa. A nossa professora de ginástica preparou uma aula para as mães fazerem com os seus filhos ao ar livre...

Foi muito bom, muito animado e nada melhor que um lanche e um chá para completar o convívio.

Cantamos também a canção do Dia da Mãe...

Foi uma tarde bem passada com muito amor...





A preparação das prendas para a Mãe...

Para ti mãe pintamos um vaso onde depois plantámos um bolbo de Jacinto (uma linda flor amarela) que depois tens de cuidar...
No vaso cada um de nós espetou uma flor feita com garrafas de plástico com uma frase que dissemos sobre a Mãe.

Ficou uma prenda muito bonita não acham?

Espero que gostem...




Também te pintámos um painel onde cada um de nós te pintou...

Ficou muito colorido e cheio de mães bonitas...

domingo, 2 de maio de 2010

Para todas as Mães...


“Ser mãe é renascer em vida
E ter o paraíso em suas mãos,
É não se importar com a dor
Na pressa de conhecer seu grande
Amor,
Ser mãe!...
É amar...
E amar,
É beijar e abraçar
Sem nunca se cansar,
É conhecer o infinito amor,
Na alegria e na dor,
Ser mãe!... É dar a vida,
E permanecer viva
Mas não se pertencer mais,
Ser mãe é o milagre da multiplicação,
Multiplicar vidas, amor,
E eterna devoção.”

sábado, 1 de maio de 2010

Aquarela...

Numa simples aquarela...
Numa simples folha de papel...
Há tanto por onde viajar...
Até por cima do arco-íris...



quarta-feira, 21 de abril de 2010

Mamã, de que cor são os beijos?


"Mamã, de que cor são os beijos?" trata-se de uma deliciosa história que retrata um diálogo entre mãe e filho sobre as cores dos beijos. Uma apaixonante história que reúne os diferentes tipos de beijos com as diversas emoções/sentimentos que nos podem proporcionar.
Os beijos são das cores do arco-íris (conclusão a que chega o menino) e num beijo dado por todas elas podemos obter o mais precioso de todos, o beijo branco, o do Amor imenso e ilimitado, o do Amor que nunca acaba. Este surge da união de todas as cores do arco-íris.

Nesta minha primeira aula observada para futura avaliação de desempenho, esta história foi contada com recurso a Língua Gestual Portuguesa. As cores foram apresentadas pelos respectivos gestos. Foi um recurso que contou com a implicação do grupo em geral.
Para exemplificar a origem da cor branca utilizei um círculo/pião com as 7 cores do arco-íris que ao fazê-lo girar, fazia surgir a cor branca.







De seguida, nada como registar o que a história nos fez sentir numa pintura colectiva. Formamos grupos de 3 meninos, seguindo algumas regras. Depois de nos conseguirmos organizar em pequenos grupos (já somos crescidos e autónomos) iniciamos a nossa pintura respeitando as regras do jogo:
Cada grupo tinha como identificação uma cor (os meninos mais pequeninos tinham um cartão afixado na bata com a sua cor) e dava asas à imaginação deixando os pincéis darem vida à tela ao som de uma bonita música de fundo. Quando a música parava, a professora levantava um cartão a mostrar a cor/grupo que entraria para continuar o trabalho e assim sucessivamente.
Todos muito atentos, concentrados e ansiosos por chegar à nossa vez observamos o que começava a nascer no papel de cenário.



~


A actividade também foi avaliada por nós...
Semelhante à avaliação que já estamos habituados a fazer individualmente [(pintar a carinha correspondente à nossa opinião: de verde se gostamos, de amarelo se gostamos razoavelmente ou de vermelho se não gostamos) cada um de nós recolheu uma conta da cor que cada um escolheu para avaliar...
Depois de realizada a contagem das contas referidas o resultado foi registado pelo responsável diário numa grelha...



Uma excelente forma de recorrer à arte como forma de expressão de pensamentos, ideias, emoções e sentimentos.
Uma combinação mágica de cores numa multiplicidade de opiniões sobre o resultado final:
"Parece um parque de diversões"
"Parece uma loja de doces"
"Parece um Mundo"
"Parece uma cidade do Arco-íris"
"Parece uma cidade de beijos"
"Parece uma cidade de cores"
"Parece a cidade dos brinquedos"
"Parece uma aldeia porque tem muitas casas"
"Parece um arco-íris muito colorido"
"Parece a casa do Noddy"
"Parece uma cidade nova"
"Parece uma casa igual ao arco-íris"
"Parece o Parque da Cidade"

E vocês, o que acham que parece???